Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Malabarista

Do outro lado do espelho...

almofada-respira-inspira-nao-pira-presente.jpg

 Não vou falar do frio, do acordar cedo ou do simples sair de casa. Tudo isso são males menores. Quero falar de me marcarem uma sessão do IEFP no meio de um bairro social - não tivesse eu crescido na pior escola do distrito de Setúbal e isto seria dramático só por si - sobre o tema "Mobilidade e Emprego".

Lá fui eu. Pontual, com a minha convocatória, depois de estacionar o carro quase quase num eucaliptal, enquanto uma família puxava a brasa a um assador na rua e bebia umas bejecas - sim, eram dez da manhã.

Cheguei, entreguei a convocatória, a senhora perguntou-me duas coisas perfeitamente aleatórias: ano de nascimento e escolaridade. Só porque sim. Sentei-me, com os meus camaradas desempregados.

A senhora apresentou-se, deu-nos os bons dias e seguiu-se este monólogo:

"-Oh! Esqueci-me do retroprojector! Isto vai ser mesmo muito rápido hoje. É assim, se aceitarem uma proposta de trabalho num raio de 50km da vossa casa recebem o apoio X, se for mais de 50km o apoio Y e se quiserem ir para o estrangeiro informem-se que também há apoios. Era só isto. Obrigada por terem vindo."

 

 

 

Tosse do demo... temos que falar.

No boobs for me ontem, por causa da tosse. O anestesista não deixou. Fez ele muito bem. Lição aprendida: não te armes em super-mulher e vai ao médico que três semanas doentes não é normal e és capaz de precisar de uma ajudinha extra.

 

Há muitos, muitos anos, quando dava aulas de fitness nunca adoecia. Ele era cabelo molhado a qualquer hora do dia, fato de treino e casacão por cima, leggings e canelas ao léu. Nunca andava doente.

Ponho-me a pensar nisso e nas diferenças da minha vida da altura para agora e é fácil ver onde é que estou a errar:

- comia maçãs a toda a hora, umas três por dia, sempre comigo nos sacos de desporto;

- bebia litros de sumo de laranja, daquele engarrafado das marcas próprias dos super e hipermercados;

- fazia exercício todos os dias, várias horas por dia;

- tomava muito mais duches, às vezes de água gelada;

Voltar a fazer a coisa certa, principalmente no que toca aos banhos de água fria, parece-me utopia neste momento mas quero muito voltar a ser saudável naquele nível. E ter abdominais em vez de exibir umas curvas rubenescas também não me parece mal.

 

Maminhas fica para o início de Fevereiro. Para já antibiótico e atacar isto em todas as frentes. 

Depois da desilusão, de ter enfardado um monte de coisas calóricas e me ter recuperado mentalmente adivinhem lá onde é que esta pessoa tem de ir? Ao IEFP para mais uma reunião fantástica. Com o título "Mobilidade e Emprego", no meio de um bairro social, esta sessão promete. Wish me luck!

 

female-sarcastic-memes-5.jpg

 

One Month Later...

Como nos filmes, aqui está um salto na história. Os saltos das histórias servem para não pregar secas aos telespectadores enquanto o tempo passa e nada acontece. O princípio mantêm-se neste blog. Os únicos malabarismos ocorridos desde lado até há uma semana atrás envolveram tosse-espirro-febre-eu-ela-ele. Salvou-se o pai - o Imune às gripalhadas de inverno (e ainda bem, que ninguém atura um homem doente).

 

Os últimos dias tenho passado a ver mamas. De todo o tamanho e feitio. A ler sobre mamas, a pesquisar sobre mamas, a informar-me sobre tudo o que preciso de saber sobre a cirurgia de aumento mamário. 

A minha maior expectativa é viver uma vida livre de sutiãs almofadados. Só as miúdas a quem as mamas não cresceram vão compreender isto, e sim, eu sei que a natureza o que dá a menos a umas dá a mais a outras, e que é um transtorno ter mamas grandes por vários motivos. Cada qual com os seus calvários peitorais. Um não invalida o outro. 

 

Fui à consulta, depois de cinco longos meses de espera, passaram-me os exames, testou-se tamanhos, fez se uma simulação 3D, tudo na maior serenidade, com bom gosto e super atencioso. Escolhi uma médica para fazer a cirurgia. Gut feeling, somente. A data ficou para 15 de Março - mais dois longos meses de espera e mesmo no meio do 2º semeste. Na segunda passada ligaram-me. Surgiu uma vaga para antes desta data. Fiquei histérica. Corre para exames, corre para análises, corre para mamografia... tudo feito, tudo ok, de modo de daqui a 4 horas, qual bela adormecida, vou acordar com maminhas. A cirurgia é hoje. 

 

Estou super tranquila, a sonhar com sutiãs e bikinis, já mais do que informada, à espera da minha hora.